Pastor Wellington Junior destaca importância da CADEESO e seus Ministros no contexto da CGADB

postado em: Notícias | 0
Pastor Wellington Junior destaca importância da CADEESO e seus ministros no contexto da CGADB
Pastor Wellington Junior, presidente da CGADB, destaca a importância da CADEESO no contexto da Convenção Geral (Foto: Ronny Oliveira)

O presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil – (CGADB), pastor José Wellington da Costa Júnior participou da 111ª Assembleia Geral Ordinária da CADEESO, na última quinta-feira (17), causando grande alegria ao presidente da Convenção capixaba e seus ministros reunidos. Na ocasião, o pastor Wellington Junior, com sua elegância peculiar conversou conosco sobre a CADEESO e seus ministros no contexto da CGADB. Confira!

Pr. Paulo Pontes – A CADEESO é uma das convenções mais antigas do Estado do Espírito Santo. Como esta Convenção é vista pela CGADB?

Pr. Wellington Júnior – A CADEESO sempre ocupou espaço na CGADB e sempre fez parte da nossa história. Jamais deixaremos de ter esta consideração, este respeito e esta atenção à nossa CADEESO. Estamos aqui para dizer ao pastor Arnaldo Candeias, a mesa diretora e a todos os membros da CADEESO, que nós temos uma consideração por esta Convenção que é respeitada, de modo que nós não somente a respeitamos mas apoiamos a Mesa Diretora legitimamente eleita, inclusive com a representação da CGADB aqui. Portanto, a CADEESO é uma convenção que nós muito respeitamos, não somente aqui no Espírito Santo, mas em todo Brasil.

O que o senhor diz hoje para os ministros da CADEESO em relação à CGADB?

Na verdade, através da CADEESO, esses ministros também fazem parte da Convenção Geral, eles são CGADB! A participação dos ministros da CADEESO é muito importante na Convenção Geral, não somente nas suas ponderações, nas suas opiniões, mas também no apoio e muitas vezes em alguma visão que os ministros podem ter, pois nós não temos uma visão total. Desta forma, a visão da CGADB está implantada em todos os ministros que dela fazem parte. Então, todos têm a sua visão, o seu ponto de vista, e é importante que a Convenção Geral esteja envolvida nesses pontos de vista e nessas opiniões para que possa trazer o equilíbrio e uma administração voltada para todo Brasil, construindo todas as convenções. Portanto, a CADEESO faz parte dessa história, faz parte dessa visão.

Os ministros da CADEESO podem continuar contando sempre com esse apoio da CGADB e na sua gestão, como um referencial de liderança?

Com certeza poderão contar! E quero agradecer o carinho com que fui recebido pela CADEESO através do pastor Arnaldo Candeias, da Mesa Diretora e dos convencionais. Tenha certeza que estaremos sempre à disposição naquilo que possa ser útil para a CADEESO. Podem contar com a CGADB e nós contamos com os ministros da CADEESO, pois, os projetos da CGADB dependem também da participação da Cadeeso.

Agora, falando da CGADB, qual a expectativa para a AGE e AGO em Belém do Pará?

A nossa expectativa é que tenhamos nossas reuniões de uma maneira muito harmoniosa e muito pacífica. Nós teremos um momento de reforma de estatuto, que se faz necessário. Essa reforma apenas para fazer alguns ajustes de nomenclaturas, e também atendendo uma necessidade da CPAD. Onde estaremos trazendo algumas novidades que beneficiarão a CPAD. Então é necessário que essas reformas sejam feitas e nós esperamos que tudo aconteça em um clima de harmonia e concordância. E a AGO, que é uma reunião, que eu diria ser menos tensa, porque é uma reunião que vai ser tratado a pauta do edital. Por isso, esperamos que também seja uma reunião de confraternização. Acho que o nosso pensamento é, que quando os pastores se encontram, quando eles se reúnem, eles têm que se reunir para algo assim, se confraternizarem. Somos pastores, cada um no seu Estado, cada um na sua cidade, cada um dentro de suas limitações, mas todos somos servos do Senhor, com a mesma visão do reino e trabalhamos de uma maneira íntegra, que aliás é o tema central da convenção: “A integridade do obreiro”. Para nós estarmos diante do povo de Deus, é necessário que sejamos íntegros diante do Senhor. Esse será o ponto principal das nossas discussões e ponderações da Convenção Geral. Então, a expectativa é de uma reunião muito pacífica, porque nós precisamos reverter algumas situações anteriores, evidentemente não por culpa da CGADB, mas por culpa nossa mesma. Pretendemos que as reuniões convencionais sejam atrativas e todos sintam desejo de estarem presentes, sintam desejo de participar. É isso que nós queremos resgatar para nossa Convenção Geral!

Quantos ministros estão inscritos para esse encontro em Belém?

Nós estamos com aproximadamente 4.100 ministros inscritos, com boletos pagos, devidamente inscritos, aptos para participarem da convenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *