Sansão e a importância de uma formação aprimorada no lar

“Os filhos têm momentos certos para colocar em suas mentes e corações boas informações”.

Pr. José Wellington Bezerra da Costa

A vida de Sansão foi envolvida de mistérios e milagres de Deus. Desde o seu nascimento, Deus operou milagrosamente oferecendo um pacto com Sansão, que deveria ser um gigante nas mãos de Deus. Ele foi nazireu e juiz em Israel; mesmo assim, a falta de estrutura espiritual causou um grande dano.

Um jovem é um depósito onde se pode armazenar muitas coisas boas e más, assim como um telefone celular que possui um chip com um sistema de aceitação de informações que desejamos.

Pelo que lemos no livro de Juízes, além do nazireado, os pais de Sansão nada acrescentaram à fé deste jovem. Sansão nada fez para Deus. Tudo que fez foi para si mesmo. Sansão só orou duas vezes: a primeira, quando teve sede – para não morrer, pediu a Deus uma solução; e a segunda, quando pediu a Deus par se vingar de seus inimigos.

Os jovens têm momentos certos para colocar em suas mentes e corações boas informações. Quando os pais descuidam, não ensinam coisas boas, os jovens recebem más informações dos seus companheiros.

Preste atenção quanto ao tempo que eles ficam na escola, na rua. Geralmente, é bem maior do que aquele em que ficam ao lado dos pais. O pouco que lhes informamos não é suficiente para sedimentar um bom alicerce espiritual e material. Lembrando que as táticas do inimigo são as mesmas e até mais sofisticadas. O inimigo e o mundo persuadem. As mensagens mundanas são muitas, somos bombardeados a todo instante através da mídia, o dia inteiro. Satanás insiste tentando convencer; promete, engana, despertando desejos carnais, sensuais, até por pregadores do evangelho da prosperidade. O inimigo procura nos enganar com promessas mentirosas, oferece as suas “Dalilas”. Não tendo alicerce espiritual, estrutura bíblica, o crente cai. Sansão deixou-se aproximar-se de Dalila, que dele se assenhorou.

Para afligir, o inimigo, em primeiro lugar, tira a fonte da força, depois amarra e, em seguida, fura os olhos, tirando totalmente a visão. Depois de cego, faz sua presa de palhaço. Imaginemos como se sentia esse gigante de Deus, agora dominado, cego, escravizado, servindo de palhaço nas mãos do inimigo.

Não esqueçamos de que tudo começou por falta de uma formação melhor no lar. Sansão não aprendeu a servir a Deus, também não soube fazer a escolha certa de sua esposa, não se aperfeiçoou na missão de juiz e foi uma presa fácil para o inimigo.

Pr. José Wellington Bezerra da Costa
é presidente da Convenção Fraternal e Interestadual das Assembleias de Deus do Ministério do Belém no Estado de São Paulo (Confradesp), membro da diretoria do Comitê Mundial das Assembleias de Deus e do Comitê Mundial Pentecostal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here